Em servidores Linux o banco de dados PostgreSQL pode ser facilmente instalado com Yum ou Apt-get dependendo do sabor da distribuição escolhida. Acontece que nem sempre temos a última versão do banco de dados na lista de pacotes dos sistemas operacionais. Abaixo vou mostrar como é fácil baixar os fontes com a última versão e compilar no seu sistema operacional Linux baseado em RedHat/CentOS.

Primeiramente vamos resolver algumas dependências do sistema operacional para poder fazer a compilação do banco de dados, para isso vamos baixar os pacotes para compilação, o readline e o zlib.

sudo yum install gcc readline-devel zlib-devel

Vamos baixar a versão mais recente dos fontes do banco de dados no próprio site do PostgreSQL. Quando eu escrevi o post a versão mais recente era a 10.1.

wget https://ftp.postgresql.org/pub/source/v10.1/postgresql-10.1.tar.bz2
tar jxvf postgresql-10.1.tar.bz2

Configurando e compilando

cd postgresql-10.1
./configure
make
make install

Agora vamos ajustar o diretório onde ficará o banco de dados. O dono do diretório tem que ser o próprio postgres.

adduser postgres
cd /usr/local/pgsql/
mkdir data
chown postgres.postgres data

Inicializando o banco de dados

su - postgres
/usr/local/pgsql/bin/initdb -D /usr/local/pgsql/data/

Iniciando o banco de dados

/usr/local/pgsql/bin/pg_ctl -D /usr/local/pgsql/data/ start

 

Pronto, seu banco de dados está no ar. Você poderá gerencia-lo com o MyWebSQL se tiver Apache/PHP no mesmo servidor.

Se você quiser acessar o banco de dados à partir de outro IP ou rede, então deve configurar o postgresql.conf e o pg_hba.conf no post PostgreSQL – Acessando remotamente.

Se estiver usando RedHat7 ou CentOS7 você poderá configurar script de inicialização e também configurar para iniciar automaticamento com o sistema operacional no post PostgreSQL no CentOS7/RedHat7 – Script de start/stop.


Cleberson

Casado, pai de família, autodidata e amante de tecnologia. Especialista em PHP, MySQL e PostgreSQL, certificado em RedHat e formando em Gestão de TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *